TV Digital no Brasil – Da película ao bit

Iniciando uma serie de postagens sobre a TV Digital no Brasil, peço licença para uma breve e necessária contextualização, para assim entendermos os possíveis rumos que esta tecnologia nos leva.

A questão da TV Digital (no caso do Brasil) é na verdade a transformação do Sistemas de Transmissão da Televisão, do analógico para o digital, uma vez que a grande maioria das etapas produtivas e dos sistemas internos das emissoras já funcionam a algum tempo com o digital, apenas não conseguiam o transmitir neste formato.

A PRIMEIRA TRANSMISSÃO (Analógica)

Em 1941 a Comissão Federal de Comunicações Norte Americana autorizou o funcionamento das primeiras estações de TV no país, utilizando claro, sistemas em Preto e Branco (Padrão M). No Brasil, a primeira emissora de TV foi inaugurada em 1950 na cidade de São Paulo, a já extinta TV Tupi de Assis Chateaubriand.  Como na época não havia qualquer tipo de produção de aparelhos e sistemas de televisão no Brasil toda a aparelhagem foi importada, trazendo na bagagem o padrão lá utilizado para a transmissão (Estados Unidos – Padrão M).

Apenas 13 anos depois (1954), os Estados Unidos já definia seu sistema de TV em cores. O NTSC (National Television System Committee) apresentava ao mundo, o mundo como ele era, colorido e “real”. Alguns problemas com a fidelidade das cores fizeram com que outros países (Europa) desenvolvessem outros Padrões. Na França surge o SECAM (Sequencial Couleur Avec Mémoire) e na Alemanha o PAL (Phase Alternation Line) .

Os 3 sistemas (NTSC, PAL, SECAM) acima citados são até hoje os mais utilizados em todo o mundo, quando nos referimos a Televisão Analógica.

PAL-NTSC-SECAM.svg

Com base nestes sistemas, começam a surgir em 1998 as primeiras Transmissões de TV Digital terrestre (propagação pelo ar). Neste momento surge ainda um quarto Padrão, o  Japonês ISDB-T (Integrated System Digital Broadcasting-Terrestrial).

Nas próximas postagens falarei um pouco sobre cada Padrão para TV Digital e porquê, possivelmente, o Brasil adotou o Padrão Japonês ISDB-T.

Rodrigo Angelotti dos Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s